Missão One Post - Myrella

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Missão One Post - Myrella

Mensagem por Shylia em Sex Jan 27, 2017 11:49 pm


Got chased last night
Have you been drinking son?
Myrella, estava sem rumo conhecendo o acampamento. Ela não tivera um guia quando chegou e por isso estava explorando o Campus por conta. Só que, a garota mágica, não contava com seus pés pisando em folhas molhadas e solo úmido de chuva. A filha de Hécate estava pisando no solo da floresta, seu corpo cercado por árvores altas e grossas e seus olhos perdidos na imensidão verde do local.

A garota estava perdida e precisava sair dali antes de escurecer. A única coisa que contaram para ela, fora que a noite a floresta ganha mais vida do que precisava.

Objetivos:
- Descreva a floresta (10XP)
- Saia da floresta (1 nível])
- Encontre uma ruína e descubra que é um templo destruído de Deméter por meio de desenhos (200XP)
- Tropece pelo menos três vezes no mesmo local (30XP)
- Encontre um campo de flores (50 D$)
- Combata 1 lizalfo (lagarto humano equipado com espada e escudo) (75XP)
- Use uma fada como companhia (10XP)
- Fuja de um labirinto (100 D$)
- Ache um esqueleto portando um item incomum (50XP)
- Juntar as informações para encontrar um local novo onde está o verdadeiro objetivo (1 nível se for criativo)
- Sofrer com seus defeitos (chance de adicionar uma qualidade extra de nível 1)
- Ache algo verde pelo caminho (50 D$)
- Lutar contra insetos gigantes (Item)
- encontrar um bilhete de amor (50XP)
- Junte as coisas que você encontrou pela missão para desvendar um Mistério (???)
- Ortografia correta (20XP)
- Dinamismo do texto (20XP)
- Texto de até 50 linhas (20XP)
- Texto de 100 linhas (50XP)
- Texto de 200 linhas ou mais (100XP)
copyright 2017 - All Rights Reserved for Lares
avatar
Mensagens :
34

Data de inscrição :
29/11/2015

Ver perfil do usuário http://godesslost.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão One Post - Myrella

Mensagem por Shylia em Dom Jan 29, 2017 12:32 am



Nós lembramos
There is no ignorance, there is knowledge.

Estava explorando o Acampamento na esperança de aprender o quanto antes ficava cada coisa ali. Eu estava distraída, pensando em todas as mudanças que haviam acontecido em tão pouco tempo na minha vida. Eu descobrira que era uma semideusa, que minha mãe era a deusa da magia e que meu quase namorado também era... Diferente dos mortais normais. Minha mente vagava na viagem para o Acampamento, onde Dorian havia seguido comigo e me ajudado a chegar ali viva.  Agora treinava incansavelmente para aumentar minha capacidade de sobreviver e retribuir a ele tudo o que ele fazia por mim. Não queria ser para sempre a donzela em perigo, que dependia dele para toda e qualquer coisa. Eu não poderia ser alguém que tinha que ser protegida a qualquer custo, não podia ser a filha de Hécate inútil que não sabia fazer nada em combate além de lançar meia dúzia de feitiços e depois correr se os oponentes não morressem, porque não sabia mais nada além daquilo. Outra coisa que eu precisava era ter mais alguma arma além da varinha e da faca que recebera ao chegar ali, antes de ser reclamada pela senhora minha mãe diante de todo o Acampamento. Além disso, eu havia meio que declarado uma amizade colorida com Dorian, mesmo que desejasse algo bem mais sério do que uma relação como aquela. Inicialmente, porém, aquilo era o suficiente para ter ele para mim mais “oficialmente” do que ficando só às escondidas.

Enquanto minha mente vagava nos pensamentos, meus pés tocaram a folhagem caída e umida da floresta e os sons de folhas sendo pisadas e galhos quebrando despertou minha mente daquele transe, fazendo-me balançar a cabeça confusa e olhar ao meu redor. O chão e folhas estavam úmidos e o ambiente escuro, com sombras escuras das arvores se projetando pela floresta.  As arvores eram bem altas, com troncos grossos e copas cheias de folhas, que não permitiam a passagem da luz. Nos primeiros metros de floresta, era iluminado mas depois era quase impossível ver algo. Naturalmente haviam lugares que a luz penetrava, mas não o suficiente para aquele lugar ser considerado adequadamente iluminado. Os odores eram de terra molhada, folhas em decomposição e acho que seiva, se é que aquilo possuía algum cheiro. Também havia o cheiro de algumas outras plantas que nasciam ali, mas eu não conseguia identificar nenhuma delas. Havia uma ou outra árvore com tronco caído, com o musgo tomando conta e a madeira ficando apodrecida. As arvores ainda em pé também tinham musgo. Havia o som de animais e outras criaturas ao meu redor, tornando aquele lugar com alguma vida além das plantas. Como eu cheguei ali? Onde eu estava? Como eu ia sair dali? Não fazia a menor ideia e nem tinha a resposta das perguntas.  Talvez fosse o Destino me levando ali para algo maior, mas sendo ou não tinha que sair o quanto antes. Sabia que havia passado pouco tempo desde o almoço, mas não sabia ao certo determinar que horas eram com precisão.

Por Zeus... Como vou sair daqui antes de anoitecer? Por onde será o caminho de volta ao Acampamento? Será que acho alguma dríade que possa me ajudar? ─ Não que eu esperasse uma resposta divina ou mesmo que alguma das driades surgisse de repente, mas me senti obrigada a olhar para cima, como se olhasse para o Olimpo. Depois voltei minha atenção para o ambiente, com meus olhos assumindo uma cor alaranjada para enxergar naquele lugar pouco iluminado. Comecei a andar com cuidado, pegando a faca presa ao cinto e a mantive firme na mão, para o caso de precisar dela para algo. Qualquer som daquele lugar me sobressaltava e a todo instante achava que estava vendo alguma coisa à espreita para me atacar. ─ Sabia que não era uma ideia nem um pouco boa sair andando sem companhia pelo Acampamento... E se não achar o caminho de volta?!

Esperava que ainda faltasse muito tempo para anoitecer, porque não queria estar sozinha ali quando aquilo acontecesse. Enquanto andava, tentava reconhecer alguma coisa que indicasse que estava no caminho certo para o Acampamento e, enquanto olhava ao redor, tropecei em uma raiz de arvore que estava em meu caminho e eu não vi porque estava procurando uma saída. Levantei-me e recuperei a faca, limpando a sujeira de minhas vestimentas. Queria ser filha de Demeter agora e descobrir como iria sair dali, mas aquilo era impossível. Tudo ali parecia exatamente igual e não sabia como me orientar. Pensei se não deveria marcar onde passei, mas e se machucasse uma dríade no processo? Não seria algo bom, definitivamente. Já estava perdida, não precisava de inimigos. Sem notar muitas diferenças ao seguir em frente, mudei a direção que andava para a direita e continuei naquela direção. As arvores e sons pareciam os mesmos, mas existiam coisas sutilmente diferentes, tinha quase certeza.

Agora notava que o ar estava molhado conforme respirava e talvez aquele lugar fosse menos terrível caso houvesse companhia. Desorientada, assustada e definidamente agitada negativamente com a situação, perdi qualquer noção de direção que ainda tivesse e comecei a andar em círculos e círculos. As lagrimas começaram a surgir em meus olhos e depois a escorrer por minha face, criando caminhos pela pele clara. Senti falta da companhia de Dorian, que certamente saberia o que fazer naquela situação e me protegeria daquelas coisas que lá habitavam. As lagrimas que tornavam turva minha visão e não havia como ver o que estava a minha frente. Tropecei mais uma vez em algo e cai no chão, me levantando e limpei as lagrimas do rosto antes de pegar a faca no chão. Falei mal da minha própria burrice e habilidades ruins de localização. Sabendo que não havia muito que fazer além de continuar em busca da saída. Não ia me deixar vencer atoa por algumas raízes e algumas escoriações causadas por cair no chão.

Mamãe, devo ter sido uma péssima filha, eu sei, mas não me deixe apodrecer aqui sozinha ou virar alimento de monstro. Prometo que não serei um desperdício de espaço. Por favor, me ajude a voltar para o Acampamento em segurança. ─ Dessa vez, enquanto andava, não estava repetindo o mesmo caminho que eu comecei a marcar com setas no chão. Meus pés estavam meio doloridos pelas andanças na floresta - e também as fora da floresta. Os sons e sombras da floresta começavam a se tornar mais familiares para mim, de modo que agora eu poderia notar pequenas oscilações, com sorte, nos hábitos dos animais ou forma que a escuridão se estendia naquele lugar. No passado, eu havia aprendido com meu pai que animais, quando ameaçados, fugiam. Um pássaro que para de cantar ou ergue voo e não pousa no galho seguinte, procurando alimento, significava que alguma coisa o assustara e por isso fugira. E para ser assustado provavelmente significava que um predador estava perto. Meu próprio temperamento estava me fazendo ficar irritada com a espera de alguma coisa milagrosa acontecer e eu misteriosamente achar uma saída daquele lugar infernal antes do anoitecer.

Eu já começava a sofrer com a necessidade de alguém ali comigo, alguma pessoa que eu admirasse ou gostasse para me ajudar naquela situação tão... Terrível. Alguém ali que pudesse me dar forças para superar aquela maldita situação e não apenas memorias e pensamentos aleatórios nos bons momentos que havia passado com meus amigos, famílias e pessoas que eu não conseguia determinar muito bem qual era a relação que nós tinhamos. Emersa em pensamentos, não vi que em uma arvore, sentada em um galho baixo, estava uma criaturinha pequena e com asas de borboletas coloridas. Os cabelos dela eram castanhos, seus olhos verdes e a pele levemente morena. Apenas a notei quando passou por mim e parou a minha frente, por pouco não sendo atropelada por mim. Olhei-a assustada e ela pareceu me avaliar bem antes de se manifestar.

Não é comum vocês, do Acampamento, virem tão fundo na floresta... E você parece não saber bem para onde está indo. ─ Me perguntei se era assim tão óbvio que eu estava perdida, mas provavelmente era sim. Não é difícil notar alguém andando a esmo em algum lugar.



Poderes e Habilidades:
➤ Pericia com Cajado: Os filhos de Hecate tem bastante habilidade com estas armas mesmo que nunca tenham contato com as mesmas. Isso confere 2 pontos de trenamento em magia por treino feito.
➤ Observador da Noite: Quando desejado, os olhos dos filhos de Hecate ganham um tom laranjado e enxergam normalmente no escuro.
➤ Restauração Noturna: Durante as noites, os filhos de Hecate poderão curar 15 pontos de MP por turno.
➤ Resistência Mágica: Os filhos de Hecate tem total resistência à magia de qualquer procedência. Suportam 20% a menos do dano total em caso de ataques de origem mágica/elemental.
➤ Vestes de Sombra: O filho de Hecate consegue de certa forma se camuflar no meio as sombras sem que ninguém note a sua presença.
➤ Conhecimento de Poções: Com o conhecimento elevado sobre as formulas das poções, o filho de Hecate consegue dobrar o poder das poções compradas no acampamento.
➤ Conhecimento de Feitiços: Com o conhecimento elevado sobre os feitiços, o filho de Hecate consegue ler e decifrar feitiços antigos em forma de símbolos.

➤ Feitiço Infernal: Faz com que o corpo do adversário aumente sua temperatura, e se sinta quente como se estivesse no Submundo. Gasta-se 10MP
➤ Feitiço Incandescente: Produz uma luz inofensiva, apenas para iluminar. Um clarão denso e cegante por no máximo duas rodadas. Gasta-se 5MP
➤ Feitiço Sombrio: Pode invocar sombras que atordoam o inimigo, confundindo-o. Estas não tem ataque, mas podem deixar um inimigo tonto. Gasta-se 5 MP
➤ Feitiço das Chamas: Conseguirá magicamente conjurar uma labareda de fogo comum. Dano de 30 pontos e gasta-se 10MP
➤ Feitiço das Águas: Conseguirá magicamente conjurar uma coluna d'água de três metros. Dano de 30 pontos e gasta-se 10MP
➤ Feitiço das Brisas: Conseguirá magicamente conjurar um vento forte cíclico. Dano de 30 pontos e gasta-se 10MP
➤ Feitiço das Rochas: Conseguirá magicamente conjurar um deslizamento de pedras pequenas. Dano de 30 pontos e gasta-se 10MP

Armas e Equipamentos:
➤ Faca de Bronze Básica (+10 Ataque)
➤ Varinha de Codão: Esta varinha permite conjurar feitiços de forma mais rápida, contribuindo para que seus feitiços tenham o dobro de velocidade de ataque. 25% de dano de seus ataques ativos não podem ser defendidos.

Qualidades e Defeitos:
➤ Cabeça Quente. Incapacidade de compreender a opinião adversa ou de esperar algo acontecer ou tomar decisões que valham a pena. O cabeça quente sempre vai desconectar o grupo e leva-lo a ruína.
➤ Mania. Habilidade de quem tem alguma sequela ou mania boba. (Morder os lábios)
➤ Paparazzi. Por ser muito famoso ou muito bonito, estes campistas podem não ter sossego, ou seja, suas vidas privadas não existem.
➤ Carência. Necessidade absurda de querer ser amado. Sempre que estiver em missão ou evento com alguém de quem gosta ou alguém que o campista admira, suas ações se tornam irracionais para chamar atenção. Ou seja, cada ação ou decisão do campista, pode estar ligada a grandes desastres para si mesmo.

➤ Arte Mágica. Habilidade de contribuir em danos elementais com a seguinte formula: Nível x 2 + habilidade ativa = dano total.
➤ Devorador de Livros. Grande Habilidade de leitura. Vasta compreensão de assuntos e ideias. Modifica magia para base x3.
➤ Boa Memória. Capacidade de armazenar informação e usa-las com precisão.

Train yourself to let go of everything you fear to lose.

avatar
Mensagens :
34

Data de inscrição :
29/11/2015

Ver perfil do usuário http://godesslost.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum